sábado, 8 de dezembro de 2012

(Vídeo) - 21 de Janeiro de 2013 d.C - Será o primeiro ano de comemoração e Combate à Intolerância e Truculência Homossexual e das Minorias aos Valores Virtuosos.

(Vídeo) - 21 de Janeiro de 2013 d.C - Será o primeiro ano de comemoração e Combate à Intolerância e Truculência Homossexual e das Minorias aos Valores Virtuosos. Lançado pelo ICEC - Instituto de Cultura e Educação Calvinista
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/12/video-21-de-janeiro-de-2013-dc-sera-o.html

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

“Liberdade, Igualdade, Homossexualidade”? O terror instaurado pelos revolucionários franceses em nome da igualdade...A violência do Socialismo e Homossexualismo!


“Liberdade, Igualdade, Homossexualidade”? O terror instaurado pelos revolucionários franceses em nome da igualdade...A violência do Socialismo e Homossexualismo!
http://toleranciaintolerante.blogspot.com.br/2012/11/luiz-sergio-solimeo-francesa-de-1789.html

Objetivo da Política Petista, Socialista e Social-Democrata do PSDB ter um Estado-babá, viciado-bebê. Ao exigir a legalização das drogas, os defensores precisam decidir se irão ou não se virar sozinhos quando estiverem viciados andando como zumbis pelas ruas.


Objetivo da Política Petista, Socialista e Social-Democrata do PSDB ter um Estado-babá, viciado-bebê. Ao exigir a legalização das drogas, os defensores precisam decidir se irão ou não se virar sozinhos quando estiverem viciados andando como zumbis pelas ruas.
http://direitoconstitucionalreformacional.blogspot.com.br/2012/11/objetivo-da-politica-petista-socialista.html

Filme nacional pago com dinheiro público trata traficantes como “heróis” (O Banco Itaú e outras empresas particulares estão no meio)


Filme nacional pago com dinheiro público trata traficantes como “heróis” (O Banco Itaú e outras empresas particulares estão no meio)
http://opusreformata.blogspot.com.br/2012/11/filme-nacional-pago-com-dinheiro.html

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

AS ORIGENS DO DIA NACIONAL DE AÇÃO DE GRAÇAS


AS ORIGENS DO DIA NACIONAL DE AÇÃO DE GRAÇAS

Guardarás a Festa da Sega, dos primeiros frutos do teu trabalho,
que houveres semeado no campo, e a Festa da Colheita, à saída do ano,
quando recolheres do campo o fruto de teu trabalho. Ex. 23. 16

Um grupo de ingleses da Igreja Separatista deixou a Inglaterra, em 1609, por causa da perseguição religiosa e fixou-se na Holanda. Neste pais, experimentavam uma maior tolerância religiosa. Contudo, não gostavam do estilo de vida, muitas vezes, liberal dos holandeses. Assim, decidiram partir para o Novo Mundo em 06 de setembro de 1620, em um navio chamado Mayflower. O primeiro inverno na nova terra, hoje os Estados Unidos, foi completamente devastador para os peregrinos. Dos 110 que haviam deixado a Inglaterra, menos de 50 sobreviveram à neve e ao frio. Aos poucos, os índios americanos ensinaram aos peregrinos técnicas de extração da seiva das árvores, pesca e plantio do milho. A colheita de outubro do ano seguinte foi abundante, garantindo aos peregrinos comida suficiente pra suportar o próximo inverno. Além disso, existia paz entre eles e seus vizinhos indígenas. Era tempo de celebrar, agradecer a Deus pela sobrevivência.

O governador dos peregrinos, William Bradford, proclamou um dia de Ação de Graças a ser celebrado pelos colonos e seus 90 vizinhos índios.

A partir da segunda metade do século 19, outros países começaram a observar o dia. Nos Estados  Unidos, Abraham Lincoln instituiu o Dia Nacional de Ações de Graças, cuja comemoração acontece, geralmente, na quarta quinta-feira de novembro.

Em 1949, foi votada e sancionada pelo presidente Eurico Gaspar Dutra a lei Nº 781, que instituiu a última quinta-feira de novembro como o Dia Nacional de Ação de Graças no Brasil. Em 1966, a Lei nº 5.110 alterou a redação da Lei nº 781, passando o dia Nacional de Ação de Graças a ser comemorado na quarta quinta-feira do mês de novembro.



Prezados colegas
Com o objetivo de lembrar e colaborar, principalmente com as nossas SAFs, estou enviando este texto histórico, extraído do Brasil Presbiteriano de outubro de 2009, que se refere às origens do Dia Mundial de Ação de Graças, que é comemorado na quarta quinta-feira do mês de novembro de cada ano. Este ano vai cair no dia 29.

Com abraços do Rev. Eliezer Bernardes


Divulgação:



29/11/12 d.C - ALERTA VERMELHO - Como e MEC pode levar imoralidade para as escolas


29/11/12 d.C - ALERTA VERMELHO - Como e MEC pode levar imoralidade para as escolas
http://pedofilianauniversidade.blogspot.com.br/2012/11/291112-dc-alerta-vermelho-como-e-mec.html

Oremos pelos missionários da APMT/IPB presos em Senegal


De: Marcos Agripino <agripino@apmt.org.br>
Para:
Enviadas: Sexta-feira, 16 de Novembro de 2012 12:26
Assunto: Comunicado – 01/2012

Comunicado – 01/2012

Agradecemos o apoio e as orações em favor do missionário da APMT Reverendo José Dílson e da irmã Zeneide Novais, missionária da Missão Servos, detidos no Senegal no dia 6 de novembro passado. 

O projeto desenvolvido pelos irmãos da IPB consiste em receber crianças abandonadas, que vivem nas ruas de Dakar, capital do Senegal, dar-lhes educação, ressocialização, orientação profissional, atendimento à saúde, alimentação e moradia digna.

A APMT/IPB (como denominação) tem tomado todas as providências cabíveis para dar o suporte necessário neste momento muito delicado que nossos irmãos estão passando, incluindo assistência médica, jurídica e refeições diárias.

A APMT protocolou documentos no Itamaraty; 1. Contratou 2 advogados para atuar no processo; 2. Está prestando apoio diário, in loco. 3. Contatou, informou e solicitou providências à Embaixada Brasileira no Senegal, ao Ministério das Relações Exteriores, à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal. O Presidente da República do Senegal, Sr. Macky Sall, está ciente de nossas preocupações, tendo recebido ligação, no início desta semana, do Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antônio Patriota.

As autoridades brasileiras têm sido atuantes e presentes, demonstrando todo o interesse ao caso e envidando esforços para solucionar o problema, não apenas através de palavras, mas com ações práticas.

Neste momento sensível, contamos com a constante oração de todos. Essa causa, que em primeiro lugar pertence a Deus, também é de toda a Igreja Presbiteriana do Brasil e de toda a comunidade cristã brasileira. 

Entendemos o desejo geral de acompanhar cada passo que está sendo dado, mas contamos com a compressão e a confiança em Deus e nas autoridades competentes que estão cuidando de todos os detalhes.

Pedimos que orem:

- para que o Espírito Santo esteja consolando e fortalecendo os irmãos Pr. José Dilson e irmã Zeneide;
- pela Graça de Deus para este momento difícil para os familiares de ambos;
- pelos advogados de Defesa - que o Supremo Advogado os dirija a um favorável encaminhamento do processo.

Assim que tivermos novas definições oficiais, faremos novos pronunciamentos.

Em nome daquele que nos chamou para servir,

Rev. Marcos Agripino C. de Mesquita
Executivo da APMT
                                                                
       Descrição: cid:858BC1B7F1CE44BA82BE004D5F84D900@Everton                            Descrição: cid:A6612582476548DCA41DBF53BDBBA7FC@Everton                               Descrição:
 cid:85FFC32B13DF476980D2D397CA13A8C7@Everton    
Twitter: @apmtipb          Facebook: Apmt ipb          Youtube: APMTIPB 



--
Rev. Marcos Agripino C. de Mesquita
Executivo da APMT
Fone: (11) 3207-2139
www.apmt.org.br  


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Contra Dobzhansky, Kirschner 'falou e disse': a evolução não é a base fundamental da biologia!!!


Contra Dobzhansky, Kirschner 'falou e disse': a evolução não é a base fundamental da biologia!!!
http://biologiareformacional.blogspot.com.br/2012/11/contra-dobzhansky-kirschner-falou-e.html

(Vídeo) - A Câmara Municipal de Marília errou ao conceder o título de cidadão ao INIMIGO DE DEUS - JEFFERSON APARECIDO DIAS do Ministério Público Federal. Estado Laico SIM, Estado Laicista NÃO. Por um Estado Laico Cristão e não um Estado Laico Laicista Agnóstico e Ateu.


(Vídeo) - A Câmara Municipal de Marília errou ao conceder o título de cidadão ao INIMIGO DE DEUS - JEFFERSON APARECIDO DIAS do Ministério Público Federal. Estado Laico SIM, Estado Laicista NÃO. Por um Estado Laico Cristão e não um Estado Laico Laicista Agnóstico e Ateu.
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/11/video-camara-municipal-de-marilia-errou.html

Lamentável o comportamento "diabólico" do procurador Jefferson Aparecido Dias do Ministério Público Federal. Um procurador que, quando está desocupado, decide perseguir… Deus!


Lamentável o comportamento "diabólico" do procurador Jefferson Aparecido Dias do Ministério Público Federal. Um procurador que, quando está desocupado, decide perseguir… Deus!
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/11/lamentavel-o-comportamento-diabolico-do.html

Parabéns aos verdadeiros alunos evangélicos....Evangélicos se recusam a apresentar projeto sobre cultura africana, no AM


Parabéns aos verdadeiros alunos evangélicos....Evangélicos se recusam a apresentar projeto sobre cultura africana, no AM
http://juventudecalvinista.blogspot.com.br/2012/11/parabens-aos-verdadeiros-alunos.html

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Com Musskopf, Altmann, Steuernagel e outros importantes figurões progressistas promovendo a Teologia da Missão Integral a ferro e fogo, dificilmente a IECLB escapará do destino progressista final da Igreja Evangélica Luterana Americana, que já está ordenando pastores gays e lésbicos, apoiando o aborto e até aliando-se a sacerdotes de bruxaria.


Luiz Mott no maior centro teológico luterano da América Latina

Com o patrocínio de evangélicos progressistas, Mott prega contra a Bíblia diante de uma plateia da IECLB

“Nos últimos anos, lideranças de diferentes igrejas evangélicas têm assumido discurso e postura cada vez mais homofóbica, fundando grupos e realizando congressos destinados à ‘cura’ de homossexuais, inclusive contando com o apoio de psicólogos e parlamentares”, discursou Luiz Mott, o maior líder do movimento homossexual do Brasil.
Esse discurso acusatório, que é rotineiro nos grupos gays, foi feito no II Congresso Internacional sobre Epistemologia, Sexualidade e Violência, realizado na Escola Superior de Teologia (EST) em São Leopoldo, de 16 a 18 de agosto de 2006.
Luiz Mott na EST com Irmã Ivone Gebara à sua direitaLuiz Mott na EST com Irmã Ivone Gebara à sua direita
Mas Mott não foi o único ativista polêmico a palestrar no grande centro teológico, que pertencente à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB). Outra palestrante foi a católica progressista Irmã Ivone Gebara, conhecida defensora da Teologia da Libertação e por suas conexõescom grupos abortistas.
Mott não é luterano nem evangélico. Sua participação como palestrante oficial na EST deveu-se aos sentimentos progressistas luteranos que simpatizam com a militância homossexual. A EST é conhecida como um dos maiores ninhos evangélicos progressistas do Brasil.
Teologia gay dentro da EST
Um dos professores da EST é o Rev. André Sidnei Musskopf, autor do livro “Talar Rosa”, que defende a teologia gay. Além disso, a IECLB tem um dos maiores defensores da Teologia da Missão Integral no Brasil: o Rev. Valdir Steuernagel.
A Teologia da Missão Integral é a versão protestante da Teologia da Libertação. Por isso, a EST ficou muito a vontade para convidar Mott e Gebara.
Steuernagel foi flagrado num evento evangélico progressista juntamente com o petista radical José Genoíno e o Bispo Robinson Cavalcanti em 2003. O pastor luterano é uma figura importante na EST, cuja abertura para a “teologia gay” é notória.
Outro grande defensor da Teologia da Missão Integralno Brasil é o Rev. Walter Altmann que, na época da infame palestra de Mott na EST, era presidente da IECLB, com plenos poderes para intervir e rejeitar a presença de Mott e Gebara no centro teológico luterano.Contudo, impedir progressistas de falarem na maior instituição teológica de sua denominação negaria a própria natureza de Altmann, que tem vínculos e influência no Conselho Mundial de Igrejas, uma organização que defende a Teologia da Missão Integral e a Teologia da Libertação. O importante pastor luterano passou as décadas de 1960 e 1970 fazendo viagens questionáveis pelos países atrás da Cortina de Ferro. O financiamento dessas viagens, conforme foi denunciado na mídia americana, vinha de fontes comunistas soviéticas.
Religião socialista dentro da IECLB
A Teologia da Missão Integral, conforme mostra o exemplo da IECLB, leva ao esquerdismo e a todas as ideologias radicais produzidas pela esquerda, inclusive a ideologia gay. Mesmo que não tivéssemos no Brasil o exemplo da IECLB, as grandes igrejas protestantes dos EUA hoje mais abertas ao aborto e à ordenação de pastores gays são justamente as igrejas que, décadas atrás, se envolveram com o chamado “Evangelho Social”, que é a versão americana da Teologia da Missão Integral.
Essas duas teologias estão a serviço do marxismo, que em todo sentido é uma religião, ao colocar o Estado num papel messiânico e a igreja como descartável ou apenas ajudadora do Grande Messias Estatal Socialista. A religião socialista exige controle estatal integral do ser humano: sua vida pessoal, saúde, educação, família, sexualidade, opinião, igreja, etc.E, como a religião pagã de Baal, que afetava a sociedade de Israel na época do profeta Elias e tinha sacerdotes homossexuais sagrados e cultos com sacrifícios de bebês, a religião socialista exige a sacralização do homossexualismo e sacrifício de bebês por meio do aborto médico legal.
Um pastor da IECLB que não se prostrou diante da agenda gay
Os adeptos dessas duas teologias cedo ou tarde abraçam ideologias esquerdistas radicais e estranham posturas cristãs conservadoras, inclusive a defesa da família em face da agenda gay. Por isso, não foi de admirar o descaso do presidente da IECLB quando o Rev. Ademir Kreutzfeld foi ameaçado por ativistas gays em 2007.
Altmann, com todo o seu poderio eclesiástico, poderia ter movido sua denominação em defesa do Rev. Kreutzfeld, que é um pastor ordenado pela própria IECLB. Ou, pelo heroísmo do pastor que foi ameaçado por defender a família, Altmann poderia nomeá-lo professor da EST, com todas as honras devidas. Mas tal atitude, novamente, trairia a natureza e histórico de Altmann.Na verdade, desde seu comportamento não progressista, o Rev. Kreutzfeld passou a sofrer crescentes pressões de cima para largar o pastorado. Qualquer oferta de ajuda vinda da cúpula não passou da esfera das meras aparências, mas as pressões foram muito mais do que só aparência, envolvendo espionagem e condutas dignas da KGB, que nunca deve ter sido hostil a Altmann.
Entretanto, suspeito que se o Rev. Kreutzfeld estivesse sendo perseguido por defender o MST, Altmann mobilizaria uma tropa de companheiros militantes para socorrer o pastor. Suspeito também que se Luiz Mott fosse pastor ordenado pela IECLB e pedisse ajuda, Altmann provavelmente lhe mandaria um batalhão de militantes, garantindo ao Professor Mott um lugar de honra na EST.
Uma conversa com Lutero
Pobre Lutero! Se ressuscitasse hoje, ele teria dificuldade de ser aprovado na EST. Dar aulas ali? Nem pensar! Ou, pensando bem, somente depois dele entender que os tempos são outros e que sem Teologia da Missão Integral e sem apoio ao MST ou a outro movimento esquerdista radical, ele não poderia aspirar a nenhum cargo de liderança.
Um pensamento lhe vem à mente e ele rapidamente pergunta: “Ninguém ainda afixou 95 teses na porta da EST?”
“Não”, respondem.
Então lhe contam que o Brasil é muito diferente da Alemanha de quinhentos anos atrás e tem um número incontável de apologetas.Lutero lhes pergunta como anda a Igreja Luterana Alemã, ao que lhe dizem que não está muito diferente da IECLB.
“E os tais apologetas, já afixaram 95 teses na porta da Igreja Luterana Alemã?”
“Não”.
“Pelo menos, já as afixaram na IECLB?”
“Não”, respondem, abaixando a cabeça.
“Então, o que esses supostos defensores do Evangelho fazem?”, grita Lutero, batendo a mão fortemente na mesa, com sua típica revolta contra desvios do Evangelho.
“Eles realmente não podem denunciar os desvios da Igreja Luterana da Alemanha nem do Brasil, porque eles não são luteranos. Eles não gostam de apontar os erros de outras igrejas da Reforma”.
“O que eles são?”
“Na maioria, calvinistas”.
“Então, as igrejas calvinistas estão melhores do que as luteranas?”
“Na Europa, EUA e outros lugares, elas já estão ordenando pastores gays, apoiando o aborto…”
“E os tais apologetas já afixaram 95 teses nas portas delas?”
“Não. Na verdade, essas igrejas foram contaminadas por um novo tipo de evangelho: o social. E a maioria dos apologetas adota esse evangelho ou convive muito bem com quem o promove”.
Esmurrando a mesa, Lutero esbraveja: “Eu não esperava ressuscitar para ver tamanha desgraça! Vou então eu mesmo afixar 95 teses na porta da EST e na porta da casa de Musskopf, Altmann e Steuernagel. Vou afixar também 95 teses na cara desses tais apologetas!”
Entretanto, sem simpatias pela esquerda, Lutero faria pouco sucesso hoje na IECLB e dificilmente seria visto com bons olhos pela esquerda apologética se começasse a denunciar a apostasia das Igrejas da Reforma.
Conforme meu blog vem denunciando, a maioria dos autoproclamados “defensores do evangelho” pertence à ala da esquerda calvinista apologética e tem ligações pesadas com a Teologia da Missão Integral — o mesmo problema que vem assolando há décadas a cúpula da IECLB.
Se o movimento apologético brasileiro não estivesse tão ocupado com essa teologia esquerdista, eu mesmo não precisaria estar ocupado denunciando os óbvios desvios da IECLB.
Mott ataca “homofobia” evangélica debaixo do nariz dos reverendos da EST
Alguma dúvida desses desvios? A palestra de Mott na EST foi tranquila. Ele se sentiu à vontade para insultar os cristãos não progressistas, dizendo: “Desde sua fundação, o Movimento Homossexual Brasileiro reagiu contra a homofobia religiosa através de manifestações e atos políticos, protestando contra as visitas papais e declarações anti-homossexuais de lideranças católicas e protestantes”.
Mott descreveu como ocorre essa reação, mencionando como ativistas gays picharam o muro de uma igreja batista com a frase “Davi amava Jônatas” só porque o pastor da igreja havia pregado contra o pecado homossexual.
Ele também elogiou outros ataques do movimento gay contra os evangélicos, bem debaixo do nariz dos reverendos da IECLB. Só me pergunto se quando ele condenava a “homofobia” evangélica, os reverendos luteranos diziam “amém”? Não sei, mas não dá para duvidar.Provavelmente, Mott pôde ter aproveitado para deixar claro que a EST nunca entraria na lista negra do movimento homossexual. Afinal, parceiros de luta não se agridem.
No evento luterano, Mott também condenou a Igreja Católica como “homofóbica”. Mas suas palavras foram muito mais elogiosas ao espiritismo e candomblé, que ele classificou como religiões mais acolhedoras das práticas homossexuais.
É um triste sinal de apostasia que esse clamor de “Abaixo à Igreja Cristã! Viva a bruxaria!” tenha sido dado num centro teológico que deveria ter palestrantes para ensinar a Bíblia, não condenar aqueles que a seguem.
Só o fato de terem convidado o maior ativista gay do Brasil já é uma evidência inegável de decadência, apostasia e desprezo a Deus. Declaradamente ou não, os figurões da IECLB estavam de braços dados com o “irmão” Mott, cuja defesa da pedofilia é conhecida.
Ninho de abortistas e apóstatas?
O ninho progressista da EST tem produzido apóstatas.
Em 1989, um pastor luterano havia me dado um devocional da IECLB. O livro, elaborado com a contribuição de muitos pastores formados na EST, tinha reflexões da pastora feminista abortista Haidi Jarschel e orações a Deus, que era tratado como ele/ela. Havia elogios à cultura religiosa indígena e afro-brasileira. A terra era tratada, no estilo eco-terrorista, como um ser vivo e digno de reverência. Havia louvores ao MST e a todo o figurino da Teologia da Libertação.
Anos mais tarde, denunciei a Pra. Haidi, que estava envolvida com Católicas pelo Direito de Decidir (CDD), a mesma organização abortista onde a Irmã Ivone Gebara tem conexões.
Reverenda Haidi Jarschel: defensora do aborto no púlpito da IECLB
Em entrevista em 1994 à revista hispânica Conciencia Latinoamericana, publicada pela CDD, a Pra. Haidi disse sobre “direitos reprodutivos”:
Um dos desafios que temos é ampliar o acesso à maioria da população brasileira a uma ampla informação em relação a esses temas. O povo brasileiro tem uma herança de uma moral religiosa e patriarcal, configurando-se portanto uma opinião pública bastante influenciada pela religião tradicional católica e evangélica. Como o debate amplo e democrático sobre os direitos reprodutivos é pouco veiculado pelos meios de comunicação, essa parcela quantitativa da população tem dificuldade de posicionar-se em relação a esses temas, em especial sobre o aborto…
O artigo como um todo é, acima de tudo, um apelo amplo à compreensão e aceitação social e política do abortamento legal como direito reprodutivo básico das mulheres. A Pra. Haidi comenta:
Nos últimos quatro anos, intensificou-se o processo de discussão e proposições de políticas públicas sobre os direitos reprodutivos. Esse processo foi impulsionado pela grande mobilização do movimento feminista, pela incorporação da proposta de legalização do aborto no programa de governo do Partido dos Trabalhadores e pelo grande número de encaminhamentos de projetos de lei no Congresso. Reagindo a esses projetos temos fortes vozes das Igrejas Católicas e Evangélicas.
O artigo finaliza louvando a entrada de Católicas pelo Direito de Decidir (CDD) na questão sobre o aborto no Congresso Nacional: “Feministas cristãs, identificadas com as ideias do movimento de mulheres em relação aos direitos reprodutivos, esse grupo vem participando de debates na Câmara e no Senado…”
A CDD é uma organização primeiro-mundista dedicada à promoção do lesbianismo, homossexualismo, contracepção, aborto legal, feminismo radical e Nova Era entre os católicos do Terceiro Mundo. Como uma pastora da IECLB acabou se envolvendo com esse tipo de organização é um mistério. E coincidência ou não, a editora da IECLB publicou no Brasil alguns anos atrás o livro “Sexismo e Religião”, escrito pela “teóloga” católica Rosemary Ruether, feminista membro da coordenação de CDD que luta em favor da ordenação das mulheres em todas as denominações cristãs e em favor do aborto legal como direito das mulheres.
O veneno do falso evangelho

Creio que na IECLB deve haver membros inocentes que não suspeitam de que há muito tempo sua denominação e seu principal centro teológico estão envenenados. Esse envenenamento tem vindo diretamente de líderes maliciosos e matreiros em postos chaves.

Como profissionais da Teologia da Missão Integral, eles injetaram nas veias de sua denominação o “remédio” marxista, que matará a vítima e fortalecerá a doença. Se a vítima sobreviver, será um mero zumbi a serviço de uma ideologia religiosa, ostentando bandeiras do MST ou dizendo “amém” aos insultos de Mott aos cristãos ou dando louvores às religiões afro-brasileiras, elogiadas por Mott como religiões que verdadeiramente acolhem as práticas homossexuais.
Com Musskopf, Altmann, Steuernagel e outros importantes figurões progressistas promovendo a Teologia da Missão Integral a ferro e fogo, dificilmente a IECLB escapará do destino progressista final da Igreja Evangélica Luterana Americana, que já está ordenando pastores gays e lésbicos, apoiando o aborto e até aliando-se a sacerdotes de bruxaria.
Esse é o preço que se paga por escutar e promover falsos evangelhos.

Fonte: Blog Julio Severo

Como eu identifico futuros pastores/presbíteros na congregação?


Como eu identifico futuros pastores/presbíteros na congregação?
http://presbiteropresbiteriano.blogspot.com.br/2012/11/como-eu-identifico-futuros.html

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Calvinistas, Presbiterianos, Reformados e Puritanos Unidos na defesa dos Indígenas

Missão Caiuá


A Missão Evangélica Caiuá, agência missionária que atua entre os indígenas, foi criada em 28 de agosto de 1928, fruto do sonho de Albert Maxwell, pastor presbiteriano norte-americano que veio ao Brasil para investir na expansão do evangelho, após ter vendido todos os bens que possuía nos Estados Unidos

Ao se instalar em solo brasileiro, o rev. Maxwell dedicou atenção especial aos índios da região de Dourados (MS), da tribo Kaiwá. Deparou-se com a difícil situação daquele povo, composto, em sua maioria, por crianças e mulheres, que trabalhavam na colheita do mate. O rev. Maxwell concluiu que deveria cuidar, não só da dimensão espiritual do índio Kaiwá, como também de seu corpo e mente.

Para tanto, o pastor contou com o apoio da Comissão Brasileira de Cooperação das Igrejas Evangélicas, que reuniu representantes da Igreja Presbiteriana do Brasil, da Igreja Presbiteriana Independente e da Igreja Metodista. Assim, em 1928, foi organizada a Associação Evangélica de Catequese dos Índios, com sede em São Paulo, mas que distribuiria os obreiros em regiões específicas do país.

A primeira missão criada através da associação foi a Missão Evangélica Caiuá, contando com os seguintes missionários: rev. Albert Maxwell e sua esposa Mabel Maxwell, da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, o médico, dr. Nelson de Araújo, da Igreja Metodista, o agrônomo, Sr. João José da Silva, sua esposa Guilhermina Alves da Silva e o filho, de seis meses de idade, Erasmo, da Igreja Presbiteriana do Brasil. A missão contava também com o professor Esthon Marques, da Igreja Presbiteriana Independente.

Ao longo desses anos, a Missão Caiuá perdeu alguns colaboradores, como o próprio rev. Maxwell, vítima de uma doença nos pulmões, mas ganhou adesão de muitos outros voluntários. Juntos, e sob a direção do rev. Orlando Andrade, criaram uma escola para alfabetização de adultos e educação primária, um ambulatório médico, um orfanato e, sobretudo, diversos pontos de pregação do evangelho.

Em 1956 foi enviada à missão a dra Lorraine Briedgmanm e a família Taylor, da Missão Wicliff, para trabalhar na tradução da Bíblia Sagrada para a língua kaiwá. O novo testamento foi concluído em 1985, e a dra. Lorraine atua até hoje na tradução do velho testamento.



SAÚDE

Em 1963 foi inaugurado, em Dourados, o Hospital e Maternidade Indígena Porta da Esperança, com 38 leitos, hoje ampliado para 50 vagas. Atende, exclusiva e gratuitamente, a população indígena, os obreiros e funcionários da missão. Anos mais tarde, em 1978, foi inaugurado a Unidade de Tratamento de Tuberculose, com 50 leitos.


ENSINO


O rev. Orlando e sua esposa Lóide sonhavam em criar um instituto bíblico que pudesse preparar o índio para a pregação do evangelho. Em 1978, durante a comemoração dos 50 anos da Missão, foi lançada a pedra fundamental do edifício, onde mais tarde passou a funcionar o Instituto Bíblico Felipe Landes. Muitos indígenas dedicam seu tempo ao estudo da palavra e atuam também como missionários.



SITUAÇÃO ATUAL


A Missão Caiuá, com sede em Dourados, hoje dirigida pelo rev. Beijamim Bernades e sua esposa Margarida, atua nas aldeias da região (Caarapó, Amambai, Taqwapiry, Sassoró, Porto Lindo e Gwassuty, Jacaré, Limão Verde, Campestre, Kokwey, Panambi) e também junto aos índios Xavantes, no município de Nova Xavantina (MT). Cada uma delas possui uma igreja.


Desde o ano de 2001, a missão mantém convênio com a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) para dar atendimento à população indígena de todo o Mato Grosso do Sul, combatendo a tuberculose, já controlada entre os Kaiwás, e a desnutrição infantil.



O grande alvo da missão é buscar novos campos e alcançar as demais tribos indígenas brasileiras que nunca ouviram falar do evangelho. Para tanto, conta com o trabalho de seus 84 missionários colaboradores (38 indígenas e 46 não indígenas).


Recentemente foi organizada a Igreja Indígena, com pastores e liderança própria.


Informações: Caixa Postal 04, CEP: 79804-970 – Dourados – MS
Telefone: (67) 421-4197
E-mail: mcaiua@uol.com.br

Conheça os Missionários da Missão Caiuá

Fonte: http://www.ipb.org.br/portal/caiua



Divulgação:

 


Apresentadora de programa cristão conta como deixou o homossexualismo

Apresentadora de programa cristão conta como deixou o homossexualismo
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/apresentadora-de-programa-cristao-conta.html

PT cumpre ameaça feita por Gilberto Carvalho e começa a disputar espaço com evangélicos. Ou: O partido quer ter a sua própria versão dos evangelhos, a sua própria imprensa, a sua própria OAB, a sua própria ciência, a sua própria democracia…

PT cumpre ameaça feita por Gilberto Carvalho e começa a disputar espaço com evangélicos. Ou: O partido quer ter a sua própria versão dos evangelhos, a sua própria imprensa, a sua própria OAB, a sua própria ciência, a sua própria democracia…



Não! Este texto não é sobre religião e política. Este é um texto que repudia os que pretendem fazer da política uma religião.
 
O comando de campanha de Fernando Haddad, candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, convocou alguns pastores evangélicos — de pouca expressão, é verdade — para uma reunião no diretório municipal do partido. Ali se redigiu uma espécie de manifesto daqueles poucos líderes em favor do petista. Não se toca no nome do pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, que expressou seu apoio ao tucano José Serra. Quem se encarregou de criticar Malafaia foi o próprio Haddad: “Na verdade, houve uma reação aos modos e aos termos que o pastor [Malafaia] utilizou para se referir à minha pessoa. Inclusive uma pessoa que nem é de São Paulo”. Haddad acha que religião tem de ter base territorial, entende? Haddad acha que o divino tem de respeitar fronteiras territoriais. Adiante! O líder religioso da Assembleia de Deus emitiu uma nota (ver post abaixo) apontando o que considera “as mentiras” do petista. Não! À diferença do que podem pensar alguns, não farei um texto sobre religião. Tratarei de algo até mais amplo. A ameaça feita em janeiro por Gilberto Carvalho começa a se cumprir. O PT já começou a sua mobilização para disputar influência com os evangélicos. Para tanto, decidiu provocar um confronto entre os religiosos. Por quê?
 
Porque o PT quer ter a sua própria “igreja”. Também quer a sua própria imprensa. A sua própria OAB. O seu próprio STF. A sua própria SBPC. A sua própria universidade. Com sua vocação totalizante e totalitária, o partido quer submeter todas as instâncias da sociedade a seus ditames. Por isso, atribui a um manifesto de meia dúzia de evangélicos o que nem mesmo está lá. O texto não ataca Malafaia, mas Haddad o vende como uma reação ao líder religioso que não o apoia.
 
PT começa a cumprir ameaça contra evangélicos

O PT começa a cumprir uma ameaça. No Fórum Social de Porto Alegre, no fim de janeiro, o ministro Gilberto Carvalho (secretário-geral da Presidência), homem mais importante no PT depois de Lula e seu provável futuro presidente, deu uma palestra. Na plateia, estava ninguém menos do que assassino e terrorista Cesare Basttisti, que ficou no Brasil por vontade Lula e Tarso Genro. Tudo em casa!
 
Carvalho estava muito à vontade. Confessou lá que o governo tem a intenção de criar uma mídia estatal para a classe C. Entenderam? A imprensa que está aí não serve. O estado precisaria financiar outra, mais adequada às necessidades do partido. Carvalho foi além: anunciou a disposição do PT de fazer “uma disputa ideológica coma as lideranças evangélicas para conquistas a classe C”. À época, escrevi um post sobre essa palestra e produzi uma série de textos a respeito.
 
Estava claro ali: o objetivo era mesmo confrontar os evangélicos. A fala deu um barulho danado, especialmente depois que demonstrei aqui o seu alcance e gravidade. Dilma teve de sair em socorro do ministro. Disseram que não era bem aquilo, que ele havia se expressado mal. Na esteira do mal-estar, Dilma deu o Ministério da Pesca para Marcelo Crivella, sobrinho de Edir Macedo, da Igreja Universal, que representa fatia relativamente pequena dos evangélicos. Os petistas, como deixa claro o mensalão, estão acostumados a comprar apoios — seja com dinheiro de propina, seja com ministérios…
 
Muito bem! Não se esqueçam de uma coisa: o PT jamais desiste de uma ideia, ainda que diga o contrário. E não desistiu, estejam certos, de disputar a influência com os evangélicos, como se fosse também uma igreja… Ocorre que a existência de correntes cristãs que têm a fidelidade de seus fiéis soa uma traição ao partido que quer ser impor como imperativo categórico. É ele, partido, que tem de estar em todos os lugares. Por isso, agora, essa cruzada contra a Malafaia e contra os pastores que não estão com Haddad. E como é que os petistas contam levar a cizânia ao seio evangélico? Ora, usando alguns… evangélicos, que aceitam se comportar como inocentes úteis em troca de algumas promessas. Isso reforça a tese do PT de que tudo tem um preço, de que tudo pode ser reduzido a dinheiro — às vezes, dinheiro vivo, como se viu no mensalão.
 
Substituir a sociedade

Não! O partido não pode aceitar que haja um líder religioso ou que haja correntes religiosas que se oponham à sua orientação. Sendo assim, então, ele decide criar a sua própria igreja, seduzindo alguns evangélicos com migalhas. É o mesmo partido que não aceita o STF — que representaria, segundo Rui Falcão, a elite “suja e reacionária”. Ora, José Genoino está por aí a dizer que não se sente um condenado, como se isso fosse matéria subjetiva. Quem sabe a cadeia o faça mudar de ideia… Jorge Viana, senador pelo PT do Acre, já disse achar inadmissível que o governo nomeie ministros que depois condenem membros do partido. O PT quer, em suma, ter O SEU STF, ASSIM COMO QUER TER A SUA IGREJA.
 
Também rejeita uma disputa franca e aberta pelo comando da OAB, por exemplo. Está metido na disputa pelo comando da Ordem dos Advogados do Brasil porque não aceita, como é o certo, uma OAB que vigie o poder. Ao contrário: o PT quer um poder que vigie a OAB.
 
O partido vive às turras com o jornalismo independente porque, confessou Carvalho, quer ter a sua própria imprensa, que se ocupe não de noticiar o que é do interesse do conjunto da população, mas o que é útil a seu próprio fortalecimento. O diabo é que quer fazer isso com dinheiro público! Existir um jornalismo que se oriente segundo critérios que não são os da legenda ofende esses patriotas — assim como os ofende haver igrejas ou entidades de classe e categoria que não estejam a serviço de seus anseios.
 
O petismo também quer a sua própria universidade, de que é expressão gente como Marilena Chaui (ver post na home), esta detestável senhora capaz de torcer miseravelmente os fatos em favor da sua ideologia, sem qualquer compromisso com a verdade. Há anos o partido transformou a academia num mero quintal de seu projeto de poder.
 
Nada, assim, pode escapar a seu controle e a sua visão torta de mundo. A guerra que decidiu promover contra Malafaia expressa a pior e a mais típica natureza do petismo. Repete o que o partido vem fazendo em outros setores da sociedade de maneira contumaz e organizada. No que diz respeito à imprensa, por exemplo, ninguém ignora o desavergonhado financiamento ao subjornalismo, mobilizado para atacar autoridades do Judiciário, líderes da oposição e a imprensa independente.
 
Esses são os petralhas. E o país que eles imaginam se parece, deixem-me ver, com a Venezuela, com Cuba, com o Equador ou com a Argentina de Cristina Kirchner. Neste blog não passam. Como tenho afirmado nos lançamentos do meu livro mais recente, eles não se cansam de dizer mentiras sobre si mesmos, e eu não me canso de dizer a verdade sobre quem são.
Texto publicado originalmente às 5h43
Por Reinaldo Azevedo

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/pt-cumpre-ameaca-feita-por-gilberto-carvalho-e-comeca-a-disputar-espaco-com-evangelicos-ou-o-partido-quer-ter-a-sua-propria-versao-dos-evangelhos-a-sua-propria-imprensa-a-sua-propria-oab-a-sua-pr/



Divulgação:

 


O PREENCHIMENTO DOS RELATÓRIOS DA UPH


O PREENCHIMENTO DOS RELATÓRIOS DA UPH
http://homempresbiteriano.blogspot.com.br/2012/10/informacoes-sobre-o-preenchimento-dos.html

(Vídeo) - Você é chamado para se tornar como Jesus Cristo, que era uma pessoa singular - David Powlison

(Vídeo) - Você é chamado para se tornar como Jesus Cristo, que era uma pessoa singular - David Powlisonhttp://praticandopuritanismo.blogspot.com.br/2012/10/video-voce-e-chamado-para-se-tornar.html

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Por que não sou de esquerda by Norma Braga


Por que não sou de esquerda

Norma Braga

Diante do problema do mal, experimentamos a urgência de uma solução. Para quem crê, Jesus satisfez essa urgência: inocente, sacrificou-se por nós. Assim, o cristão fiel declara com tranquilidade que o mal está em si, confiando em Cristo para a redenção. Porém, para quem não crê, o problema do mal resta irresolvido e a solução será sempre externa. Este é o “mecanismo do bode expiatório”, segundo René Girard: fazer com que alguém encarne o mal e eliminá-lo, gerando sacrifícios sem fim (enquanto a Bíblia enfatiza: o sacrifício de Jesus é eterno).

Isso se verifica facilmente entre nós, ocidentais, quando lembramos os assassinatos em massa do século 20. Judeus, ciganos, cristãos dissidentes e povos não-alemães foram os bodes expiatórios da Alemanha hitlerista: quarenta milhões de mortos. Da mesma forma, nos países comunistas o vago conceito de “classe dominante” tem justificado a condenação à morte de mais de cem milhões. Trata-se um ciclo diabólico, pois não há sacrifícios que cheguem para a sanha dos que pensam combater o mal dessa maneira. Assim, a violência aumenta na mesma proporção do secularismo.

A equiparação entre comunismo e nazismo não é novidade. No entanto, de certo modo o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães era melhor nisso: mentia menos. Seus membros não escondiam o desejo de conquistar o mundo; já o socialismo oculta seu projeto de poder total sob a compaixão pelos pobres e a promessa de um futuro glorioso. O autointitulado “protetor dos oprimidos”, ao tornar-se chefe da nação, passa a valer-se de sua anterior (e farsesca) posição de “oprimido” para solapar resistências e positivar desmandos. E o povo, além de mais empobrecido, fica definitivamente sem voz. Na Rússia, na China e no Camboja a arbitrariedade apenas mudou de mãos, tornando-se voraz como nunca; em Cuba, uma favela carioca pareceria condomínio de luxo na parte não-turística da ilha; na Venezuela, Chávez diz “eu sou o povo” para justificar a progressiva supressão da democracia.

Hoje não há cristãos nazistas (espero!), mas há uma miríade de cristãos socialistas ou comunistas. É algo difícil de compreender. Em primeiro lugar, por que um seguidor de Jesus aderiria a um arremedo de plano da redenção? Para confessar esse endosso, precisaria necessariamente subverter todo o pensamento bíblico, substituindo a criação divina pela matéria autônoma, o pecado original pela propriedade privada, a salvação em Cristo pela revolução socialista. Se não o fez, é porque ainda oscila entre os dois mundos, sem perceber que são díspares -- a cultura marxista mimetizando a cristã.

Em segundo lugar, por que um cristão se posicionaria a favor de um Estado forte que pune seus dissidentes? O processo de centralização do poder empurra a igreja ou para o servilismo ou para a clandestinidade onde quer que o socialismo seja implementado. De fato, Hannah Arendt estudou o totalitarismo e concluiu que o isolamento torna o ser humano muito mais vulnerável ao controle estatal. Por isso, esse regime ataca prioritariamente as livres associações (a família, a igreja, a escola, o comércio), buscando atomizar a sociedade no melhor estilo romano “dividir para conquistar”.

Ser socialista e cristão é tomar o partido de César, não de Cristo. Sobretudo, ser socialista e cristão no Brasil de hoje é assumir uma postura perigosíssima para a igreja. De várias maneiras, o governo atual, honrando suas influências teóricas e suas alianças internacionais, busca cada vez mais controle sobre a sociedade. É quando precisamos recorrer aos ensinamentos de Calvino e Kuyper: por causa do pecado, Deus instituiu os magistrados para punir os maus e garantir a ordem; porém, o Estado “jamais” pode ferir a soberania das esferas individuais, familiares e corporativas, pois a autoridade de cada esfera descende igualmente de Deus. Caso o faça, devemos orar para que retorne ao ideal divino, opondo-nos a cada atentado à liberdade e amparando os perseguidos. Mas isso só será possível se substituirmos a cosmovisão esquerdista por uma genuína cosmovisão cristã. Que Deus ajude a igreja brasileira nessa empreitada.


• Norma Braga é tradutora e doutora em literatura francesa, mas prefere ver a si mesma como uma missionária de ideias. Escreve nos blogs www.normabraga.blogspot.com ewww.tamoslendo.blogspot.com.

Fonte: http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/323/por-que-nao-sou-de-esquerda